Impotência Genética – Saiba o Que é, e Como Tratar

A preocupação com o desempenho sexual é muito grande nos homens e quando algo pode afetar isso, muitos ficam bastante abalados, podendo até desenvolver quadros de depressão.

Acontece que a impotência é o tema de muitos estudos e pesquisas que são realizadas diariamente por cientistas do mundo inteiro. Mesmo assim, certos detalhes ainda não são do conhecimento dos especialistas.

A ciência ainda tem consenso, por exemplo, a respeito de todas as causas da impotência sexual. Claro que algumas já são conhecidas, contudo, outras, ainda não foram identificadas.

A pergunta que não quer calar é se a impotência sexual também pode ter influência genética, ou seja, ser um problema passado de uma geração para a outra.

Vamos entender um pouco mais sobre isso a seguir.

A impotência sexual é genética?

Pois bem, depois de muitos anos de pesquisas, recentemente um estudo do genoma humano apontou que sim, a genética é um fator que pode ter influência no desenvolvimento da disfunção erétil em homens.

Problemas de saúde que afetam os vasos sanguíneos, os hormônios e as condições emocionais dos seres humanos, tais como depressão e ansiedade, também podem ser causadores do problema.

A pesquisa foi publicada há pouco tempo e contou com a análise de mais de um milhão de marcadores do genoma humano, identificando variações genéticas que podem estar associadas ao problema.

Ao todo, foram usados dados de mais de 36.500 homens, que também participaram de um outros estudo de uma empresa de análises médicas a respeito de envelhecimento e saúde.

Uma outra pesquisa realizada pela Biobank, do Reino Unida, também reuniu mais de 222 mil homens e os resultados apenas corroboraram para a pesquisa inicial.

Portanto, hoje já é possível afirmar sim que a genética é um fator importante e que pode influenciar no desenvolvimento de problemas de ereção, tal como a impotência sexual.

Leia também: Viagra naturale più efficace

Se o pai teve impotência, é certo que o filho também terá?

Não, nada disso! Se você tem histórico familiar do problema, não significa que você também vai ter. Contudo, isso significa que os riscos para o desenvolvimento do problema são maiores do que o de uma pessoa que não tem histórico.

Isso porque os homens que possuem uma cópia do marcador genético relacionado á impotência, apresentarão um risco 26% maior de desenvolver também o problema, logo, não é uma sentença e sim apenas um fator de risco a ser considerado!